Inspirações
20 out 2017

Empreendedorismo com dreads têxteis

Você já ouviu falar sobre dreads têxteis? A técnica artesanal criativa consiste em criar fios mais finos ou mais grossos usando fios e aparas de tecido para desenvolvimento de bijuterias. E é essa a base das peças criativas e autorais da marca Mil Fios que trago hoje para o blog! Garimpar histórias de marcas empreendedoras é tão legal!

Então, desvendar o que está por trás de produtos e negócios criativos é algo que quero deixar mais constante entre as postagens. Vamos saber mais sobre quem faz a Mil Fios, como surgiu, seus produtos e expectativas? Acompanhe abaixo e já pode babar nas cores e modelos de colares!

Motivação e surgimento da marca

A marca é um empreendedorismo feminino, resultado da união de duas amigas criativas. Lu é dançarina, casada com um personal trainner, mãe de dois meninos e era dona de um brechó até uns 6 meses atrás. Alessandra é pedagoga, casada com um músico e mãe de três. Já viu por aí que achar tempo para produzir e empreender todo mundo pode, não é? Ale conta que antes da marca atual, já explorou o mercado do artesanato ao desenvolver peças em madeira e tecido e também na criação de acessórios. Porém, não se sentia satisfeita com os ofícios.

Depois de conhecer a Lu e unir forças no empreendimento brechó, surgiu a chance de fazer um curso de bijuteria têxtil, coisa que se apaixonou de cara. “Apresentei então pra Lu, que com alma de artista e amante, assim como eu, do reaproveitamento de materiais, reciclagem e muita criatividade, amou na hora e abraçou a causa comigo.” Surgia assim a Mil Fios Acessórios, que tomou o lugar tanto dos brechós como dos acessórios tradicionais. Mergulharam nos fios e nas suas várias possibilidades com os dreads têxteis.

Mil Fios, a menina dos olhos

Para a criação das peças da marca, a dupla trabalha com cordão de algodão de milímetros diferentes, pedras naturais, linhas de diversos tipos, de cetim, algodão, seda, lãs, viés, retalhos de tecido como seda e viscolycra, miçangas, canutilhos e pedras naturais. Além disso, também reaproveitam restos de novelos e desmanchamos gravatas de seda para alguns modelos. Muito legal esse upcycling criativo!

Nossa imaginação transborda quando estamos trabalhando. A marca virou nossa menina dos olhos!”  Contam que enquanto criam uma peça, já surge ideia para muitas outras. “Cada vez que saímos para as compras de material, batemos o olho em algumas linhas e a peça já aparece pronta na nossa cabeça. Isso é muito bom!

Técnica versátil

A técnica para todas as criações se baseia em dreads têxteis, que oferece muitas possibilidades de trabalho. Com ele podem fazer pulseiras, brincos, colares, cintos… E então acrescentam pedras, em alguns modelos, o capim dourado e muita criatividade!

Onde encontrar 

Hoje a Mil Fios tem loja online, apresenta suas peças no Instagram, marcam presença no aeroporto do Rio de Janeiro e já embarcaram para Alemanha recentemente. Ale e Lu comemoram a possibilidade de apresentar cores e texturas brasileiras na Europa!

Passeando por tanto entusiasmo e criações caprichadas, é ou não motivo de comemoração? Fico feliz de conhecer o trabalho de vocês e desejo vida longa à produção da Mil Fios!

Inspirações
04 out 2017

Peças de vestir que nos fazem viajar

Eu não sei como é sua relação com mala de viagem, organização de mala ou tempo dedicado a isso… Por aqui, nem sempre os “looks” são a parte mais planejada para um passeio ou dias fora de casa. Porém, a relação com algumas peças especiais e momentos felizes e bem vividos parece poder marcar para sempre! E nisso eu penso bastante ao preparar uma mala de viagem! Vamos juntas ver fotos maravilhosas de lindos dias na França, momentos registrados e vividos pela Riva Sandálias e papear mais sobre isso? Peças de vestir que nos fazem viajar!

Betina admirando uma bela paisagem no jardim de Monet

Camille fazendo jus ao nome em solos franceses

Acessõrios que são memórias de viagem

Não viajo com toda frequência que gostaria hoje em dia, mas tenho a sorte de já ter batido muita perna. E ao pensar em alguns destios marcantes, não só pelas fotos, mas pela vivência naquele lugar e algum fato importante, relaciono a viagem a uma peça de roupa ou acessório. Sapatos, bolsas e casacos são o que mais marcam.

Por vezes, óculos também. Acontece com vocês? Assim como nessas fotos lindas de uma Carol feliz e saltitante na França, tenho recordações incríveis de passeios pelo jardim de Monet com um shorts florido e meias calça azuis (como não lembrar?), me transporto para o sul da França quando penso em uma bota de cadarço marrom e volto a viver dias em Paris com minha irmã caçula com um óculos escuro azul fosco. Engraçado, né? Curiosamente nenhuma dessas que me vieram primeiramente à mente existem hoje no meu armário. Ah que pena! Mas com toda certeza porque de tão especiais. usei a valer!

Betina levando recordação pra casa!

Se ela pudesse, quantos suspiros essa Betina daria? Tem como usar novamente e não se lembrar dessas cenas?

Pré memórias na bagagem

Sabendo dessa relação de carinho que uma peça pode ganhar após uma viagem delícia, já costumo fazer a mala matutando sobre esses itens chave. Mais do que pensar como ele vai combinar com tudo e ser curinga, já me pego pensando que um novo calçado ou uma nova bolsa (com sorte os dois!) precisam me acompanhar nessa nova jornada. Na minha cabeça não pode ser algo que já foi marcante uma vez, o legal é ser fresco para pisar em novos lugares e ganhar uma bagagem completamente nova e dar aquele gostinho de fazer foto e rememorar inúmeras vezes. E como é de praxe pra mim clicar os pés ou a bolsa ao lado de um café, materialismos à parte, aquela peça me marca mesmo. Pois nada mais gostoso do que abrir uma mala ao chegar ao novo destino com peças frescas (não necessariamente novas) que vão conhecer junto comigo aqueles novos lugares. E depois, também me fazer voltar lá sempre que eu tiver vontade de revesti-las.

Não é uma delícia prever memórias, se vestir delas e pensar nas várias que vêm pela frente?

Nathalia inspirando o perfume das flores

Mule curtindo a varanda despretensiosamente

Essas fotos de lindos pares da amiga e parceira marca Riva Sandálias em dias franceses me remeteram instantaneamente ao assunto… Espero que tenha curtido a reflexão e se chegou até aqui, me conte se faz sentido pra você também!

Desse jeito, sempre estamos bem acompanhadas!

Pra conhecer os modelos e (vai que) levar um par para sua nova aventura, vem cá no site!  Eu sigo maravilhada pelas fotos e tô feliz de terem me feito pensar em um monte de momento gostoso!

Inspirações
18 set 2017

CORAL ELEGE “ADORNO RUPESTRE” COMO A COR DE 2018

O tom cinza rosado é a grande aposta da marca da AkzoNobel Tintas Decorativas. Por meio de seu estudo global de tendências de cores, o ColourFutures™ 18, a Coral apresenta a cor do próximo ano: o cinza rosado “Adorno Rupestre”. Trata-se de um tom suave e quente que remete às pinturas dos primeiros abrigos da humanidade e ao aconchego da madeira natural, além de contribuir para um ambiente acolhedor.

A tonalidade se destaca em um momento de imprevisibilidade e insegurança em todo o mundo, capturando o desejo em comum de “uma casa que acolhe” – sentimento eleito como tema central do estudo, que comemora, em 2018, sua 15ª edição.

As motivações para escolha

“O ritmo acelerado, o grande volume de informações e as divisões da sociedade nos deixam inseguros sobre o que vamos encontrar da porta para fora. Por isso, o lar se torna cada vez mais importante. Precisamos que ele seja nosso santuário, o lugar onde podemos diminuir o passo, recarregar a energia e nutrir nossos valores”, diz Fernanda Figueiredo, gerente de Cores e Comunicação de Marca da AkzoNobel Tintas Decorativas.

Uma extensa pesquisa, que envolveu experts em cores da AkzoNobel e 11 designers e observadores de tendências ao redor do mundo, ofereceu uma ampla visão sobre diferentes reflexões e culturas. Assim, a companhia pôde capturar o estado de espírito do momento com a certeza de sua relevância universal. “Nossa Cor do Ano de 2018 realmente capta o clima do momento. ‘Adorno Rupestre’ e suas quatro paletas de cores complementares ajudarão os consumidores a alcançar uma casa que seja verdadeira e exclusivamente deles, trazendo um sentimento de segurança e tranquilidade”, reforça Fernanda Figueiredo.

Comportamento atual: volta do manual, cultura popular e crenças

Para a versão 2018 do ColourFutures™, a AkzoNobel contou com a participação da dupla de artistas plásticas brasileiras Adriana Pedrosa e Carlota Gasparian. Elas contribuíram ativamente em todo o processo de identificação de tendências, levando insights sobre o que está influenciando o comportamento da sociedade no Brasil e na América Latina. Dentre as temáticas emergentes no país, destacam-se a incerteza e a fé.

Em uma época de instabilidade, as pessoas tendem a sair do automático e ter fé na natureza, nas crenças ancestrais e nas próprias habilidades. “Há, hoje, um movimento de resgate espiritual aliado às culturas popular e ancestral por meio de rituais e crenças que trazem bem-estar – conexões com plantas, animais, as culturas indígena e xamânica”, relata Carlota Gasparian.

A dupla também destacou o resgate das habilidades manuais e dos antigos conhecimentos para novas gerações como uma temática bastante atual na região. “É a volta dos sentidos. A criação de novas habilidades, como crochê, pintura, marcenaria, culinária e costura, será cada vez mais o ‘novo luxo’. O seu é único”, explica Adriana Pedrosa.


“A cor de 2018 é um tom de terra rosado suave, remetendo justamente à nossa busca pelo pertencimento. O próprio nome ‘Adorno Rupestre’ resgata a conexão com o passado. As representações gráficas feitas pelos seres humanos pré-históricos nas rochas foram uma das primeiras maneiras que encontramos de nos expressar e personalizar nossos espaços”, complementa Fernanda Figueiredo.

Inspirações
29 ago 2017

Espelho redondo é tendência: inspire-se!

Tem elementos que surgem e dominam a cena! O espelho redondo apareceu na decoração com estilo escandinavo, com o modelo chamado de espelho Adnet (criado na década de 50 pelo designer Jaques Adnet), e com ele, uma enxurrada de versões chegaram!

Espelho redondo é tendência e há muitas formas de combinar e também lugares diferentes da casa para aplicá-lo. Vamos nos inspirar com belas imagens e diferentes usos?

Passeie pelas imagens abaixo garimpadas para te animar a incorporar espelhos redondos do hall de entrada à penteadeira no quarto. O elemento tem um ar vintage mas também pode modernizar e muito o ambiente! O que vai definir o estilo é a sua moldura, tamanho, forma que decidir combinar com demais elementos. Aposte!

Espelho redondo no hall: ilumina o ambiente e foge do comum ou do básico “espelho de corpo inteiro!” – foto daqui.

Espelho Adnet em seu modelo original: faixa de couro envolve o espelho redondo que é pendente. Linda forma de usar sobre uma cômoda, para entrada de casa ou sala de estar. Vale a pena ver o apê inteiro aqui.

Composição mais descolada em ambiente repleto de elementos com história. O espelho e seu reflexo conversam com as obras de arte! Daqui.

Como não poderia faltar nesse tema: uso de espelho redondo com penteadeiras! O formato é perfeito para compor o espaço da beleza e cuidados pessoais. Pode ficar romântico ou também pode dar um toque contemporâneo a esse móvel!

Inspirações
21 jul 2017

Virada Sustentável São Sebastião e Ilhabela: participe!

♫♥♫ Nós não vamos pagar nada, é tudo free! ♫♥♫ Traga sua atividade cultural ou ação de sustentabilidade voluntárias para nossa Virada, que acontece dias 7 e 8 de outubro em São Sebastião e Ilhabela. Porque as coisas mais importantes nessa vida são de graça… Saiba mais sobre o evento e aproveite para inscrever o seu projeto para fazer parte da programação!

Virada Sustentável São Sebastião e Ilhabela: edital aberto

No dias 7 e 8 de outubro, as cidades de São Sebastião e Ilhabela promovem juntas sua versão da Virada Sustentável, festival de arte e cultura em prol da sustentabilidade que se espalhou de São Paulo para diversas cidades brasileiras, como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Manaus e Valinhos. Os editais para a participação de artistas, ONGs, coletivos culturais, escolas e órgãos públicos, além de voluntários e colaboradores, estão abertos no site www.viradasustentavel.org.br até o próximo dia 11 de agosto. A programação completa será divulgada após o fechamento dos editais.

Virada Sustentável São Sebastião – Ilhabela: inscreva seu projeto!

Os municípios de São Sebastião e Ilhabela compartilham os mesmos desafios para seu desenvolvimento sustentável, como a polêmica expansão do porto e as receitas que recebem do petróleo, assim como suas maiores riquezas naturais. Por uma incrível coincidência, as cidades vizinhas têm praias e florestas exatamente na mesma proporção – cerca de 27 mil hectares de parques estaduais e 36 praias em cada uma das cidades. Motivos mais do que suficientes para organizar juntas sua versão da Virada Sustentável.

Temas abordados: fique de olho!

A Virada Sustentável será uma oportunidade para conectar as duas cidades num evento único de mobilização social em prol da sustentabilidade. Foram escolhidos assuntos relevantes da sociedade atual, especialmente na região do Litoral Norte, que paralelamente aos eventos da programação artística, serão debatidos em rodas de conversa nas duas cidades.

Os temas que serão abordados são:

  • resíduos,
  • mobilidade,
  • economia colaborativa e criativa,
  • água,
  • cenários futuros e vida e sociedade no século 21.

A Virada apresenta uma visão positiva e inspiradora sobre a sustentabilidade e seus diferentes temas para a população. Sua concepção é baseada nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, definidos pela ONU, que são também os princípios que regem os projetos realizados pelo grupo.

♥ E aí, criativos! Bora participar?

Depois de entender melhor sobre o evento, que tal entrar no site e buscar inspirações para inscrever o seu projeto ou voluntariado? Há diferentes formas de participar, sugerindo atividades criativas, oficinas, atrações musicais, rodas de conversa, ações, mobilizações, além de oferecer morada, trabalho voluntário, auxílio… Coloque a caixola para funcionar para adequar seu trabalho a essa oportunidade bacana!

Vale oficinas de plantio, workshops com técnicas artesanais, atividades com reaproveitamento, discussões sobre economia criativa, cultura caiçara, modos de vida atuais, atividades relacionadas a alimentação saudável e natural, incentivos ao negócio criativo, atividades colaborativas… O que você apresentaria e convidaria a cidade a fazer parte? Ilhabela e São Seba procuram por formas originais e atraentes de colocar esses temas em prática e acessíveis a todos! Bora participar?

Curta a Fanpage e busque mais informações no site do evento!

#ViradaSustentavel #VireSuaCidade #VireSuasIdeias