Materiais
27 out 2017

Organização de tarefas com planner A.Craft

Não é de hoje que eu uso um planner no lugar de uma agenda para organizar meu dia a dia de trabalho… Como autônoma e dona do próprio nariz na hora de definir prioridades, tarefas, gerenciamento de tempo e outros afazeres fora do trabalho, essa ferramenta tem sido fundamental na minha rotina. E por quê um planner e não uma agenda? Além da atratividade e estética que me impulsionam a usar diariamente, a me manter organizada e fiel a suas páginas, te mostro a seguir algumas funcionalidades que me atraem bastante. Para completar, também mostro como é o planner da marca A. Craft que estou usando esse ano e já garanti a versão 2018. Vamos ver vantagens, como uso e detalhes a seguir?

Planner A.Craft com blocos de trimestre 2018, capa, caneta e queridos washitape para decorar

Capa reutilizável, blocos por trimestre e acessórios

Começar o ano com novidade é um empurrão para novos projetos e novo gás no trabalho! Dessa forma, é inevitável não querer caderno de anotações e agenda novos para anotar e gerenciar tarefas, certo? Sim e não com um planner como da A.Craft! Explico: com esse modelo que escolhi para me acompanhar durante 2017, posso facilmente trocar todo seu miolo e me encantar pelas novas cores e capas, incorporar novos acessórios como envelopes, réguas, cadernos…

Mas manter capa que estava perfeita e adoro, continuar com bloco do último trimestre do ano anterior para manter anotações de projetos e informações importantes e até mesmo manter em uso mesmo bloco de notas do mesmo formato dos blocos de trimestre. Essa é uma super vantagem para organização e motivação: saem períodos que chegaram ao fim, deixam de pesar na bolsa, mas ficam os dados importantes, aqueles lembretes e senhas importantes, número ou nome que até sabe onde anotou no bloco mais recente de meses e a funcionalidade que já faz sentido e já é conhecida no para o dia a dia.

Já deu para sentir aí a diferença com a agenda? Ao longo desse ano, por exemplo, por poder encaixar nos elástico os cadernos de meses, sempre deixei apenas de um ou dois trimestres para tornar o conjunto mais leve e ergonômico. Coisa que seria impossível em uma agenda comum.

Organização diária e metas da semana

Com tarefas de diferentes clientes, afazeres com cuidados da casa e bebê, além de anotações de eventos, viagem, reuniões, fica fácil se perder nos compromissos diários sem listas e anotações. Desde que me entendo como autônoma, não começo o dia sem uma organização de tarefas e muitas vezes numerando prioridades e também períodos para realização. Normalmente minhas tarefas vêm com números na frente e depois de realizada, tico e para passar para a seguinte.  Isso porque é bem comum tanto a vontade gigante de mesclar atividades e fazer tudo ao mesmo tempo sem muita ordem tanto a possibilidade de sobrar algo para o dia seguinte. Assim,  é sempre importante elencar quais são mais emergenciais e se lembrar que cada coisa deve ser feita na sua vez.

Dias da semana visíveis em duas páginas, bloco de metas e períodos

Com o planner, busco criar essa listagem diariamente e no início da  semana, por todos os dias estarem nas duas páginas, já dividir outras tarefas já sabidas dos dias seguintes. Só essa simples atitude já me ajuda a diminuir ansiedades e conseguir olhar de forma mais ampla para minhas pendências, entregas ou compromissos.

Um outro ponto que torna a semana mais eficaz é determinar nos espaços acima da página as metas gerais da semana. Nesses bullets eu acabo misturando coisas pessoais e de trabalho. É possível tanto ter “organizar armário”, como “pagar contas” como “entregar relatório”. Essas seriam macro tarefas que podem ser realizadas em mais dias da semana mas seria excelente cumprir até a sexta. E que alegria é fazer seu tique ao fim da semana, sucesso!

Itens úteis para uso diário do planner

Já que essa ferramenta de organização está longe de ser só uma agenda, já aproveito para enumerar alguns acessórios muito úteis além dos blocos de trimestres que está usando. Aqui vão:

  • Envelope plástico para guardar notas, cartões de visitas, papéis importantes como contas ou comprovantes
  • Divisória com porta-canetas e suporte para folhas
  • Régua para criar quadros, tópicos, fazer traços
  • Caneta que sempre precisa estar a postos
  • Gosto de ter clipes e fitas washi para prender recados ou notinhas importantes além de destacar assuntos ou dias

►►►

Fica meu depoimento sobre as vantagens do uso do planner e como fez diferença na organização da minha rotina! Esse modelo foi criado pela marca autoral e super pioneira desse modelo no Brasil A.Craft! Recomendo e admiro muito a criatividade e credibilidade desse negócio criativo. Espero que gostem do post e seja útil para quem procura uma nova forma de organização diária!

P.S.:Nem entrei no mérito por não ser a pessoa que faz decorações nem tem a letra mais linda, mas também vale complementar que manter suas folhas bonitas e atrativas como muitas adeptas amam pode ser mais um motivo de manter os dias bem organizados! Vai mais essa dica!

Materiais
31 jul 2017

Maxi tricô conquistou as casas

Alerta tendência Pinterest na área! Maxi tricô conquistou as casas dos millennials (geração Y ou também chamada geração do milênio!) Tricotar não é mais um hobby de vovó. Millennials agora também estão procurando por novas maneiras de tricotar itens para incorporar a técnica em casa.

Pinterest, o aplicativo que nos permite organizar referências e ideias em pastas, está vendo o tricô como uma tendência! É ficar de olho aberto! No Brasil, o número de pessoas salvando ideias sobre tricô de braço aumentou 75% nos últimos seis meses, enquanto as buscas por mantas de maxi tricô teve um crescimento de 55% nos últimos três meses.

Vamos ver muitas ideias com esse tema e tendência handmade?

Ideias de tricô que são tendência no Brasil no momento:

Tricô de braço

Manta de maxi tricô

Coelho de tricô

Cama para pet

Tricô também na mobília

Fica a dica para quem procura novas formas de aquecer a decoração da casa ou uma nova técnica artesanal para aplicar (e investir!)!

Materiais
28 jun 2017

Marmorite virou tendência: conheça o material

Ao ver o pavimento marmorite você se transporta para sua infância brincando em áreas comuns do prédio da amiga, para fragmentos da lembrança do pátio da escola ou do hall de elevador do apê da avó? Então já pode atualizar as suas referências urgentemente!

O marmorite, esse material super tradicional na arquitetura brasileira nos anos 40, está de volta e tem marcado uma nova tendência com seus novos usos. Continue a leitura abaixo para se inteirar do material e como aplicar na decoração de interiores!

O que é o marmorite

Pra começar, o que é para nós, leigos e amantes da decor, esse material tão igual a gelatina de cubos no creme de leite? O marmorite nada mais é que uma composição de fragmentos de diferentes materiais, lixados e finalizados em uma superfície lisa. A mistura é composta por mármore, granito, vidro, quartzo e outros com uma liga de cimento, polimérico, ou com uma combinação de ambos. Depois de seca a massa, é polida para ficar com o aspecto que conhecemos.

A gelatina do piso da escola ficou mais clara agora? Então vamos às novas aplicações contemporâneas!

O marmorite hoje

Da pavimentação simples de áreas de condomínios, comércios e pátios, o marmorite ganhou status cool e estética atual. Agora, a combinação de materiais tem sido vista (e super aprovada!) em projetos de cozinhas atuais, em mobiliários, em peças de design, em pisos de espaços internos de casas e apartamentos, em revestimentos de ambientes.

O marmorite que sempre foi legal, mas era relacionado à aparência de granito mas com melhor custo benefício, galgou algumas posições e já pode desfilar entre materiais sofisticados.

Passeie pelas fotos para ver alguns usos super interessantes do material. E fique de olho a sua volta, é certo que vai notar o novo queridinho dos designers e arquitetos em ideias bem atraentes!

Vai dar novo crédito ao marmorite? Por aqui, já amo!

Materiais
05 maio 2017

Stumpwork: uma nova visão sobre o bordado

Stumpwork: uma nova visão sobre o bordado, uma colaboração de Trauti Lang

O bordado à mão nunca sai de moda, mas ultimamente a técnica tem ganhado cada vez mais espaço tanto nas redes sociais quanto entre quatro paredes, na decoração de todo mundo! O que muitas pessoas não sabem é que além do bordado livre existem diversos outros estilos que podem encantar da mesma forma, ou até mais.

Bordado feito por Trauti Lang – loja aqui

Sou bordadeira há pelo menos cinco anos e ao longo da minha carreira me deparei com trabalhos tão diferentes, que não me contive e precisei fugir do comum: foi então que encontrei o Stumpwork, uma técnica que eleva (literalmente) o bordado a um novo patamar!

Mas o que é Stumpwork, afinal de contas?

Muito popular no século XVII, se originou na Inglaterra para representar cenas bíblicas com o uso de pontos básicos do bordado à mão, mas também fitas de cetim, pedraria, feltro e fios de metal. Existem algumas maneiras de fazê-lo como, por exemplo, usando camadas de tecidos com texturas diferentes. Na imagem abaixo um pedaço de feltro foi usado para dar tridimensionalidade à folha.

Fonte: www.craftsy.com

Com o Stumpwork é possível conseguir resultados mais realistas para seu bordado. O tema mais comum e atrativo para a técnica é a natureza. Você já deve ter visto muitas flores de cetim bordadas em toalhas de mesa, ou em quadros decorativos. Pois sim, o bordado em fita também é considerado Stumpwork por algumas bordadeiras! O que importa nessa técnica é o uso de um material que dê vida ao bordado e erga os pontos da base do tecido.

Recentemente, tenho disponibilizado Stumpwork em minha loja e a admiração tem sido crescente! Há uma grande variedade de trabalhos que você poderá encontrar facilmente em sites como o Pinterest para se inspirar. Neste post deixo algumas fotos para que você possa conhecer melhor essa técnica incrível!

Fonte: Celeste Chalasani

Fonte: Elizabeth Braun

Que demais saber mais sobre essa técnica, não? Esse texto foi desenvolvido por Trauti Lang, dona das mãos taletosas da marca Nuvem Canela e autora do blog com mesmo nome. Vale demais a pena conhecer e se apaixonar por seu trabalho incrível!

Materiais
09 mar 2017

O que é cobogó: origem, nome e aplicações

Você já deve ter reparado nestes tijolos vazados e dado like em paredes com esse material em diferentes projetos externos e internos e decorações de ambientes. Tô certa? Mas talvez não tenha muito conhecimento sobre o que é o cobogó, como surgiu e até mesmo tipos diferentes existentes hoje no mercado.

Vamos saber mais com base em uma pesquisa do Anual Design e ajuda da marca Manufatti que produz o material?

Origem do Cobogó e significado do nome

Os charmosos blocos vazados, que hoje apresentam os mais variados materiais, foram inspirados em elementos da arquitetura árabe e levam o nome de seus criadores, a partir de suas iniciais: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de es. CO-BO-GÓ.

Casa Cobogó em Brasília – para conferir projeto, clique.

Sua função inicial

Originalmente em concreto, o cobogó foi criado e patenteado em 1929, pelo comerciante português Amadeu Oliveira Coimbra, o alemão Ernst August Boeckmann e o engenheiro pernambucano Antônio de Góes. Os três moravam em Recife, no início do século, trabalhavam na construção civil, e a criação foi uma solução para amenizar as condições climáticas no interior das casas nordestinas, e levantar paredes sem vedar a entrada de ar no ambiente.

Uma ideia simples e barata, que se popularizou rapidamente, passando, nos anos 1940 e 1950, a ocupar também o interior de casas, servindo como divisória de ambientes. Adotado pela arquitetura modernista, esse recurso passou por mudanças, e foi muito usado na construção da nova capital, sendo facilmente encontrado em casas e prédios públicos do plano piloto.

Aplicações e estilos de cobogó

Nos últimos anos, o cobogó voltou com força total na decoração, podendo ser encontrado em materiais diversos, como mármore, vidro, cerâmica ou madeira, e até em peças de design. Há releituras do cobogó em estampas, em mobiliário e até mesmo em releituras para parte interna de casas e apartamentos.

Cobogó da Manufatti na Expo Revestir

Acontece nessa semana, a feira de materiais, revestimentos e peças de decoração e construção, Expo Revestir, em São Paulo, capital. Ao longo da mostra, a marca Manufatti, conhecida por seus cobogós e revestimentos de fabricação artesanal, apresenta suas novas coleções.

Vamos conferir os novos cobogós para decorar e relembrar sua bagagem cultural?

A nova coleção composta por duas linhas de revestimentos extrudados e esmaltados denominadas de Argilla e Porcellana se destacam pelas texturas, composições e formas impactantes, inspiradas nas tendências da marchetaria, relevo e também em tecidos clássicos que até hoje ditam moda e fazem uma combinação perfeita entre o universo fashion e do design.

Linha Argilla

A linha Argilla (imagem acima), considerada a grande novidade da marca, traz uma pegada rústica e marcante criada a partir da argila na sua composição pura. A principal inspiração são as formas de tecidos clássicos, como o GerogetteTartan, Tweed, entre outros.  Ao todo são dez modelos com diferentes recortes e formatos e disponíveis nas cores Natural, Off White e Carbono.

Já a coleção Porcellana (modelo Quilt da Linha Porcelana acima) tem como principal característica seu design inusitado com quinze opções diferentes de peças em inúmeras variações de cores especiais que variam de tons fortes como cobalto, jeans, petróleo ou nas cores metalizadas que surgem nas versões de pérola, grafite, furta cor e bronze, entre outros.

Vocês também têm uma paixão por esse material artesanal? Gostaram de conhecer mais?

Texto base Anual Design, fotos de divulgação da marca ou créditos na legenda