Inspirações
18 abr 2017

Papel de parede de tijolinho: solução fácil e rápida

Uma das publicações mais buscadas aqui no blog e também tema frequente no Instagram é parede de tijolinho! Aplicação, tipos de parede de tijolo aparente, limpeza, facilidade, variações…

Foto falsa e parede falsa, mas quem liga quando a paixão é maior que a vontade e possibilidade de reforma?

O assunto não sai da moda e todo mundo ama esse estilo para sua casa! Seja para uma parede na cabeceira da cama, seja para deixar a sala toda com essa pegada rústica ou até industrial, dependendo do estilo e acabamento.

Para hoje, a ideia é apresentar uma variação: papel de parede de tijolinho!

No Pinterest, me deparei com  uma solução do AliExpress (veja o pin aqui) que me chamou super atenção: papel de parede de tijolinho com textura! Já chegou a ver isso? Para mim é total novidade e me deixou curiosa. O material é autocolante e tem relevo! Ou seja, promete ficar ainda mais similar ao efeito real.

outros papéis que vemos por aí, não tem a textura, mas enganam muito bem nossos olhos trazendo o mesmo efeito de conforto e calor ao ambiente que o tijolinho real. É possível encontrar até mesmo diversos tipos de tijolo como tijolo vermelho, tijolo de pedra, tijolo com tinta branca. Vale fazer o teste em um cômodo! Afinal, o custo benefício é ótimo se compararmos a uma obra…

Boa solução para ter a tão sonhada parede sem precisar gastar muito e nem mesmo fazer uma reforma, hein? Ficam inspirações nas imagens e onde encontrar. #colaadora #colainspira

Para rever a postagem sobre parede de tijolinho aparente, venha aqui!

Alguém por aí morre também de amores por uma parede como essa em sua casa?

Onde comprar papel de parede de tijolinho: site Papel na Parede, site Comprar Papéis de Parede (nesse link tem uma infinidade de cor e modelos) e site Papel Decor (que dei joinha nas promoções).

+ Se o assunto do papel de parede interessou, vale ver esse post que fiz para o Blog do Elo7 com dicas para aplicação!

DIY
13 abr 2017

Flâmula de tecido: faça você mesmo

Na semana passada, recebi uma feliz surpresa pelo correio: um kit criativo do Elo7 para criar uma flâmula de tecido. O faça você mesmo tinha a proposta de comemorar o aniversário do e-commerce de produtos criativos e não poderia ter sido mais acertado.

O kit Elo7 que você verá aí embaixo foi uma parceria com a marca de caneta Posca (que sempre foi parceira do Cola!), o serviço de entrega Mandaê e a loja Casa da Arte. Dentro dessa simpática caixinha veio além do tutorial criativo, tudo que podemos precisar para esse DIY! Convite perfeito para um momento de criação!

Na caixa criativa, os materiais: canetas Posca, tinta para tecido, glitter, cola, tecido, palito e outros

Vamos ver minha ideia para essa decoração e como fazer uma flâmula de tecido? Siga as fotos abaixo para reproduzir por aí também!

Passo a passo em fotos: confira como criar a flâmula decorativa!

Materiais da caixa sugeridos para a criação da flâmula

Para começar, com um tecido no formato de bandeira, cole um palito sem pontas em sua parte superior

Posicione, faça uma dobra com o tecido e cole com a cola pano.

Pressione a barra criada e vire a flâmula para o outro lado para fazer a decoração.

No kit, uma boa sacada: uma impressão de caligrafia para base da mensagem. Cole essa numa superfície com fita adesiva e use as canetas ou tinta para fazer o contorno no tecido. Depois, decore com as mesmas ou outros materiais ao redor!

Criação pronta para decorar a parede! O que achou? Faça também!

Meu obrigada ao Elo7 pelo presente carinhoso e pela proposta irresistível de reservar uns instantes do dia para criar!

Decoração
11 abr 2017

Cabaninhas em quarto de criança: teepee está na moda

Você já deve ter notado no Instagram, em sites infantis, no Pinterest (olha a infinidade aqui), nos blogs e por onde mais olhar quartos de criança e bebê que cabaninhas estão em alta!

A chamada teepee em inglês, e como pode ser buscada também no Brasil, já vem se destacando há um tempo… Mas agora a brincadeira parece ter dominado a decoração infantil e também a decor de festas de criança e adulto.

Afinal, quem tem baby ou criança por perto sabe bem que eles adoram se esconder, ter seu próprio cantinho de brincadeira ou refúgio. E juntando o fato da cabaninha ser mais que charmosa para a decor, pronto, está eleito o elemento do ano para os pequenos!

Como integrar a cabaninha à decor

Vamos ver algumas inspirações para integrar essa diversão ao quarto e onde achar no Brasil?

Não se apegue aos muitos detalhes e elementos nesses quartos modelos, nem sempre tanta coisa faz da decoração funcional e boa para brincadeiras… Porém, as paletas de cor, a forma de dispor os móveis e objetos, como integrar a cabaninha, pode inspirar uma sala de brincar, um canto da sua sala ou o quarto do seu filhote.

Nesse ambiente lúdico, fica uma graça ter: tapete fofo e agradável para brincar, almofadas, bichinhos, naninhas, bandeirolas, pompons e flâmulas decorando a cabana e, pra fechar, iluminação amena e tranquila. Aposte!

Funcões diversas e criativas

A ideia vale tanto para a decor do dia a dia, como para uma noite criativa ao estilo festa do pijama ou um espaço kids em uma festa de adulto ou criança.

Para achar sua teeppe dos sonhos: Seleção no Elo7Tribo Brincadeiras (aqui de Ilhabela! – para comprar ou locar para festas, a própria marca elabora o ambiente) e Cabanas Tote Design. – a estampa Liberty da marca tem à venda na Teiu aqui em Ilhabela (envio via correio)

A sua casa já entrou no clima dessa brincadeira? 

Dicas
06 abr 2017

Rotina de trabalho home office com bebê: vida real

Quando questionei se este tema teria relevância lá no instagram @mastump (segue lá!) recebi uma calorosa chuva de comentários positivos! Então, seguindo minha agenda e possibilidades de tempo, eis que estou aqui para contar como estou me virando e dando conta da vida de mãe de um bebê de dois meses e meio e trabalho home office sem licença maternidade alguma. Vamos lá ver essa rotina que tenta se manter firme e forte?

Rotina é fundamental

O ponto inicial é importância extrema de se manter uma rotina. Aqui em casa, desde que chegamos com o bebê aos 15 dias (ele nasceu em SP e ficamos um tempo na casa dos meus pais), fiz questão de ser sistemática quanto os nosso horários. Tanto para mim, como para o Miguelzinho. No início eu fazia isso para me deixar segura, parecia que saber a hora para cada coisa me deixava mais no comando da situação e não sendo levada por fraldas, choros e mamadas. Então, impus alguns horários e assim fomos levando e moldando alguns ajustes conforme via sucesso ou não. Isso pra mim é uma dica preciosa: crie uma rotina. Sugestão das mais fundamentais mesmo.

Como funciona por aqui

No meu caso, funciona dessa forma: pulo da cama com os resmungos do baby às 7h30 mais ou menos. É a minha hora sozinha com ele e com meu café da manhã. Hora que dou de mamar (ou mamadeira porque não tenho quase nada de leite e já passei da fase da negação e chororô e hoje vivo muito bem com isso) e faço dormir na cadeirinha da sala para eu dar conta da minha alimentação e organização da cozinha. Nesse momento, o moço pai tira sua hora de sono já que na acordada mais recente da noite é ele o responsável por fazer o baby sossegar. Sobrou tempo? Tiro roupa do varal, guardo, organizo quartinho, roupas, sala, limpeza…

Por volta das nove, engreno no trabalho e vou até o meio dia, quando paro o que estiver fazendo para preparar nosso almoço. E sobre o trabalho da manhã: ele pode ser tanto no meu home office definido, espaço com escrivaninha e meus gadgets necessários ou perto do baby caso ele esteja dando trabalho. O importante é: faço sempre o que é possível no tempo que ele permite. E isso mudou todo meu pensamento pós filho. Antes, eu parecia programar as tarefas do dia e pensar sobre elas. Hoje, eu faço, e faço na hora que vejo a situação/problema/ necessidade. Bora falar sobre isso?

Fazer a tarefa na hora que aparece

Se antes eu pensava se responderia ou não um e-mail, se eu programava o dia de lavar roupa, se eu pensava ou não se deixaria a louça para mais tarde, hoje eu mudei completamente essa forma de levar a rotina. O que funciona agora e mudou bem a forma de pensar sobre o tempo é: surgiu a necessidade e bebê permite, faça.

E então, a vida segue: chegou e-mail de cliente e pintou uma necessidade de programação de agenda de posts e bebê tá quietinho – faço na hora, a roupinha do pequeno tá no cesto e ele sossegou no berço – vou pra área de serviço, não é hora do banho, não é hora de mamar, ele tá dormindo – saio para ver a vida (pai tem as mesmas funções e divide tudo por igual aqui já que é home office também) e fazer coisas externas, como reunião, visita a cliente, fotos, banco, supermercado.

Tudo na hora que as coisas se apresentam e seguindo meus horários sagrados de café da manhã, horários das mamadas, almoço, banho, hora de dormir. E assim tudo fluiu muito melhor! Minha segunda dica além da rotina então é: não pense sobre, faça.

Poucas cobranças e tarefas possíveis por período

Quando fiz um post lá atrás sobre rotina home office na época sem bebê, já falava isso: colocar na agenda tarefas possíveis e realizáveis para evitar frustração. E isso continua! E ainda mais importante. Ou seja: por mais que a gente tenha um monte de entrega e afazeres, organize na agenda de forma possível.

Como sei bem que a soneca da manhã e o sono pós banho da tarde (por volta das 15-16h) são os horários de mais sossego para ambos, moço pai e para mim, tento reunir tarefas na agenda nesses períodos. E mais: o que realmente dá pra fazer nesse tempo. Somar um monte de coisas ilusórias para nossa capacidade e tempo disponível nos deixa pra baixo e com a sensação de incapacidade. E isso faz o dia terminar com o astral lá pra baixo. Então a dica número três é: coloque na agenda o que realmente possa cumprir.

Na minha sempre tem algo externo (como correio, mercado, reunião), agenda de trabalho de clientes, posts do blog (item 3 de prioridade no momento, infelizmente) e algum lembrete de pagamentos e afins. E tento realmente me ater a essas tarefas, sem poucas distrações nos períodos produtivos. Vamos a esse tópico e último?

Tente tornar os momentos produtivos realmente produtivos

Sem bebê eu já falava isso e muitas vezes não cumpria. Porém, agora é regra, é lei: tenho meu período de trabalho disponível – trabalhe e faça render. Esqueça o cel caso não seja para conferir algo essencial das contas de clientes (trabalho com produção de conteúdo para redes sociais). E mesmo assim, tudo pode ser visto e checado e manuseado pelo laptop. Então, foque no que está predeterminado para aquele período. Parece sistemático e chato? Parece. Mas faz a vida seguir em frente e realmente render! Então, a quarta e última dica é: foque no que está fazendo e evite distrações.

Quer um exemplo? Bebê está na cadeirinha dormindo e quase começando a chiar e eu estou no sofá ao lado escrevendo a toque de caixa sem tirar o olho da tela! Vai dar tempo!

E aí quando a gente cumpre tudo que se dispôs a fazer além dos horários de prazer e lazer com baby e sua rotininha, o que faz? Tempo livre, oba! Bebê dormiu de verdade verdadeira lá pelas 21h! E aí corro para um Netflix, YouTube, blog querido e aí vai! A vida é linda e ela continua sendo ainda mais colorida e prazerosa!

Ajustes acontecem

Você leu tudo até aqui e pensou: será mesmo que isso dá certo? Mas não tem dias que tudo desanda ou que o bebê não quer dormir nos horários usuais? Ô se tem, minha gente! Mas com uma rotina base a seguir, um dia ou outro sem produtividade, as coisas já estão mais ou menos sob controle e sem atrasos… E então, temos um extra caso tudo perca o controle qualquer hora! E mais, a gente se divide por igual aqui. Então, nas horas que o sono não pintou, nos alternamos para seguirmos as tarefas e irmos adiante!

Um beijo da Ma Stump mãe e espero realmente ajudar outras mamães trabalhadoras em casa que estão moldando sua nova vida! Ah, e não: não trablhamos com babá e faxineira só a cada 15 dias.

DIY
31 mar 2017

Curso de bordado no Rio de Janeiro: blog Apezinho convida!

Se é ação de blog vizinho e querido, Cola ama, curte e indica! Vamos saber mais sobre o curso de bordado que o blog de decor Apezinho (que adoro) vai promover?

Sobre o curso

A proposta é realizar oficinas criativas e essa primeira do ano vai realizar um sonho da Nanda: aprender a bordar. No curso então, voltado para iniciantes, os participantes vão aprender com dois experts 4 pontos básicos de bordado  livre + dicas para elaborar trabalhos super originais!

Arte do Pedro Luis (demais!)

Pra anotar na agenda

Os professores serão Patricia Matz e Pedro Luis (adorei demais as artes dele no Instagram, dá uma olhada!). As inscrições já estão abertas e basta mandar um e-mail para esse contato na imagem acima. O valor do curso é R$300 e inclui material e duas aulas de 3h de duração. Posso imaginar que a duração é garantida!

Legal, hein? Se eu fosse do Rio já estaria lá! 

Escreva para: contato@apezinho.com.br