Dicas
06 abr 2017

Rotina de trabalho home office com bebê: vida real

Quando questionei se este tema teria relevância lá no instagram @mastump (segue lá!) recebi uma calorosa chuva de comentários positivos! Então, seguindo minha agenda e possibilidades de tempo, eis que estou aqui para contar como estou me virando e dando conta da vida de mãe de um bebê de dois meses e meio e trabalho home office sem licença maternidade alguma. Vamos lá ver essa rotina que tenta se manter firme e forte?

Rotina é fundamental

O ponto inicial é importância extrema de se manter uma rotina. Aqui em casa, desde que chegamos com o bebê aos 15 dias (ele nasceu em SP e ficamos um tempo na casa dos meus pais), fiz questão de ser sistemática quanto os nosso horários. Tanto para mim, como para o Miguelzinho. No início eu fazia isso para me deixar segura, parecia que saber a hora para cada coisa me deixava mais no comando da situação e não sendo levada por fraldas, choros e mamadas. Então, impus alguns horários e assim fomos levando e moldando alguns ajustes conforme via sucesso ou não. Isso pra mim é uma dica preciosa: crie uma rotina. Sugestão das mais fundamentais mesmo.

Como funciona por aqui

No meu caso, funciona dessa forma: pulo da cama com os resmungos do baby às 7h30 mais ou menos. É a minha hora sozinha com ele e com meu café da manhã. Hora que dou de mamar (ou mamadeira porque não tenho quase nada de leite e já passei da fase da negação e chororô e hoje vivo muito bem com isso) e faço dormir na cadeirinha da sala para eu dar conta da minha alimentação e organização da cozinha. Nesse momento, o moço pai tira sua hora de sono já que na acordada mais recente da noite é ele o responsável por fazer o baby sossegar. Sobrou tempo? Tiro roupa do varal, guardo, organizo quartinho, roupas, sala, limpeza…

Por volta das nove, engreno no trabalho e vou até o meio dia, quando paro o que estiver fazendo para preparar nosso almoço. E sobre o trabalho da manhã: ele pode ser tanto no meu home office definido, espaço com escrivaninha e meus gadgets necessários ou perto do baby caso ele esteja dando trabalho. O importante é: faço sempre o que é possível no tempo que ele permite. E isso mudou todo meu pensamento pós filho. Antes, eu parecia programar as tarefas do dia e pensar sobre elas. Hoje, eu faço, e faço na hora que vejo a situação/problema/ necessidade. Bora falar sobre isso?

Fazer a tarefa na hora que aparece

Se antes eu pensava se responderia ou não um e-mail, se eu programava o dia de lavar roupa, se eu pensava ou não se deixaria a louça para mais tarde, hoje eu mudei completamente essa forma de levar a rotina. O que funciona agora e mudou bem a forma de pensar sobre o tempo é: surgiu a necessidade e bebê permite, faça.

E então, a vida segue: chegou e-mail de cliente e pintou uma necessidade de programação de agenda de posts e bebê tá quietinho – faço na hora, a roupinha do pequeno tá no cesto e ele sossegou no berço – vou pra área de serviço, não é hora do banho, não é hora de mamar, ele tá dormindo – saio para ver a vida (pai tem as mesmas funções e divide tudo por igual aqui já que é home office também) e fazer coisas externas, como reunião, visita a cliente, fotos, banco, supermercado.

Tudo na hora que as coisas se apresentam e seguindo meus horários sagrados de café da manhã, horários das mamadas, almoço, banho, hora de dormir. E assim tudo fluiu muito melhor! Minha segunda dica além da rotina então é: não pense sobre, faça.

Poucas cobranças e tarefas possíveis por período

Quando fiz um post lá atrás sobre rotina home office na época sem bebê, já falava isso: colocar na agenda tarefas possíveis e realizáveis para evitar frustração. E isso continua! E ainda mais importante. Ou seja: por mais que a gente tenha um monte de entrega e afazeres, organize na agenda de forma possível.

Como sei bem que a soneca da manhã e o sono pós banho da tarde (por volta das 15-16h) são os horários de mais sossego para ambos, moço pai e para mim, tento reunir tarefas na agenda nesses períodos. E mais: o que realmente dá pra fazer nesse tempo. Somar um monte de coisas ilusórias para nossa capacidade e tempo disponível nos deixa pra baixo e com a sensação de incapacidade. E isso faz o dia terminar com o astral lá pra baixo. Então a dica número três é: coloque na agenda o que realmente possa cumprir.

Na minha sempre tem algo externo (como correio, mercado, reunião), agenda de trabalho de clientes, posts do blog (item 3 de prioridade no momento, infelizmente) e algum lembrete de pagamentos e afins. E tento realmente me ater a essas tarefas, sem poucas distrações nos períodos produtivos. Vamos a esse tópico e último?

Tente tornar os momentos produtivos realmente produtivos

Sem bebê eu já falava isso e muitas vezes não cumpria. Porém, agora é regra, é lei: tenho meu período de trabalho disponível – trabalhe e faça render. Esqueça o cel caso não seja para conferir algo essencial das contas de clientes (trabalho com produção de conteúdo para redes sociais). E mesmo assim, tudo pode ser visto e checado e manuseado pelo laptop. Então, foque no que está predeterminado para aquele período. Parece sistemático e chato? Parece. Mas faz a vida seguir em frente e realmente render! Então, a quarta e última dica é: foque no que está fazendo e evite distrações.

Quer um exemplo? Bebê está na cadeirinha dormindo e quase começando a chiar e eu estou no sofá ao lado escrevendo a toque de caixa sem tirar o olho da tela! Vai dar tempo!

E aí quando a gente cumpre tudo que se dispôs a fazer além dos horários de prazer e lazer com baby e sua rotininha, o que faz? Tempo livre, oba! Bebê dormiu de verdade verdadeira lá pelas 21h! E aí corro para um Netflix, YouTube, blog querido e aí vai! A vida é linda e ela continua sendo ainda mais colorida e prazerosa!

Ajustes acontecem

Você leu tudo até aqui e pensou: será mesmo que isso dá certo? Mas não tem dias que tudo desanda ou que o bebê não quer dormir nos horários usuais? Ô se tem, minha gente! Mas com uma rotina base a seguir, um dia ou outro sem produtividade, as coisas já estão mais ou menos sob controle e sem atrasos… E então, temos um extra caso tudo perca o controle qualquer hora! E mais, a gente se divide por igual aqui. Então, nas horas que o sono não pintou, nos alternamos para seguirmos as tarefas e irmos adiante!

Um beijo da Ma Stump mãe e espero realmente ajudar outras mamães trabalhadoras em casa que estão moldando sua nova vida! Ah, e não: não trablhamos com babá e faxineira só a cada 15 dias.

Decoração
17 maio 2016

Decoração de home office: Casa Cor SP 2016

Chegou uma das épocas mais aguardadas do ano pelo Cola: a semana de visitas à Casa Cor SP e a chance de ver de perto ambiente decorados e captar tendências. Sou fã do clima da mostra, das sensações que é capaz de proporcionar com aromas, plantas e texturas e também da oportunidade de encontrar parceiras assessoras, marcas e amigas de blogs. É sempre um prazer fazer parte desse universo e uma das coisas bacanas que o blog me trouxe!

logo_casa_cor

Para iniciar minha curadoria do evento, começo com decoração de home office. Cliquei alguns ambientes que me chamaram atenção e partilho destaques que podem ser reproduzidos em casa.

Home office: decoração para inspirar

Ambiente reduzido com espelho ou biombo. Desses espaços, tiro duas inspirações legais: a primeira a ideia de colocar um biombo para dividir um quarto em espaços de trabalho e lazer/descanso e outra a sugestão de aplicar um espelho atrás da mesa. Essa segunda decor traz amplitude e mais claridade. Faz sentido no seu lugar de trabalho em casa?

home office

Para quem curte rechear o ambiente de trabalho de inspirações e cores, o ambiente “Quarto de Menina” apresenta uma escrivaninha ideal. Na parede um board repleto de colagens com imagens inspiracionais e recortes de revista, organizadores com muitos lápis e apetrechos de papelaria. Não só para meninas o espaço renderia boas horas de trabalho… A iluminação também é ponto forte para se inspirar.

home office 2

Repararam na cadeira? O banco era um balanço com encosto. Esse aspecto pode não ser fácil de reproduzir, mas tome nota das misturas de madeira e do clima intimista da iluminação.

casa de cor sp

Quarto da Menina – Projeto Três Arquitetura

Mais um artifício sempre interessante para manter o clima do home office desperto e com boas referências por perto: seleção de quadros na parede. Um exemplo legal de composição estava nesse ambiente abaixo, um painel de gravuras e fotos com cores que estimulam o trabalho e dão vida ao ambiente.

parede com quadros

Projeto Patricia Hagobian

Se você também está sempre de olho em ambientes bem pensados para se animar com repaginações em sua casa, pode ficar de olho… Esse é só primeiro post com minha curadoria pelo evento que acontece no Jockey Club em SP. Para ver mais, tem cliques no Instagram @mastump e flagras ao vivo no Snapchat ma.stump.

Sejam sempre bem-vindos!