Inspirações
20 out 2017

Empreendedorismo com dreads têxteis

Você já ouviu falar sobre dreads têxteis? A técnica artesanal criativa consiste em criar fios mais finos ou mais grossos usando fios e aparas de tecido para desenvolvimento de bijuterias. E é essa a base das peças criativas e autorais da marca Mil Fios que trago hoje para o blog! Garimpar histórias de marcas empreendedoras é tão legal!

Então, desvendar o que está por trás de produtos e negócios criativos é algo que quero deixar mais constante entre as postagens. Vamos saber mais sobre quem faz a Mil Fios, como surgiu, seus produtos e expectativas? Acompanhe abaixo e já pode babar nas cores e modelos de colares!

Motivação e surgimento da marca

A marca é um empreendedorismo feminino, resultado da união de duas amigas criativas. Lu é dançarina, casada com um personal trainner, mãe de dois meninos e era dona de um brechó até uns 6 meses atrás. Alessandra é pedagoga, casada com um músico e mãe de três. Já viu por aí que achar tempo para produzir e empreender todo mundo pode, não é? Ale conta que antes da marca atual, já explorou o mercado do artesanato ao desenvolver peças em madeira e tecido e também na criação de acessórios. Porém, não se sentia satisfeita com os ofícios.

Depois de conhecer a Lu e unir forças no empreendimento brechó, surgiu a chance de fazer um curso de bijuteria têxtil, coisa que se apaixonou de cara. “Apresentei então pra Lu, que com alma de artista e amante, assim como eu, do reaproveitamento de materiais, reciclagem e muita criatividade, amou na hora e abraçou a causa comigo.” Surgia assim a Mil Fios Acessórios, que tomou o lugar tanto dos brechós como dos acessórios tradicionais. Mergulharam nos fios e nas suas várias possibilidades com os dreads têxteis.

Mil Fios, a menina dos olhos

Para a criação das peças da marca, a dupla trabalha com cordão de algodão de milímetros diferentes, pedras naturais, linhas de diversos tipos, de cetim, algodão, seda, lãs, viés, retalhos de tecido como seda e viscolycra, miçangas, canutilhos e pedras naturais. Além disso, também reaproveitam restos de novelos e desmanchamos gravatas de seda para alguns modelos. Muito legal esse upcycling criativo!

Nossa imaginação transborda quando estamos trabalhando. A marca virou nossa menina dos olhos!”  Contam que enquanto criam uma peça, já surge ideia para muitas outras. “Cada vez que saímos para as compras de material, batemos o olho em algumas linhas e a peça já aparece pronta na nossa cabeça. Isso é muito bom!

Técnica versátil

A técnica para todas as criações se baseia em dreads têxteis, que oferece muitas possibilidades de trabalho. Com ele podem fazer pulseiras, brincos, colares, cintos… E então acrescentam pedras, em alguns modelos, o capim dourado e muita criatividade!

Onde encontrar 

Hoje a Mil Fios tem loja online, apresenta suas peças no Instagram, marcam presença no aeroporto do Rio de Janeiro e já embarcaram para Alemanha recentemente. Ale e Lu comemoram a possibilidade de apresentar cores e texturas brasileiras na Europa!

Passeando por tanto entusiasmo e criações caprichadas, é ou não motivo de comemoração? Fico feliz de conhecer o trabalho de vocês e desejo vida longa à produção da Mil Fios!

Decoração
28 ago 2017

Decoração com estampa Vichy: do armário para casa

As passarelas não mentem: vichy é a estampa desta temporada. Com este xadrez marcante, você pode montar looks divertidos e estilosos, além de brincar com o seu lado fashionista na primavera que está logo aí. Mas… E se além de incrementar seu armário com o xadrez, também levar a padronagem clássica para a decoração?

Cola foi atrás de bons exemplos de combinação de vichy para o lar doce lar, para a criação de mesas de festa e inspirações que podem te fazer querer recriar esse estilo romântico/piquenique em um ambiente! Que tal?

Quando o xadrez vira papel de parede!

A estampa que ganhou o mundo com Brigitte Bardot e leva o nome de uma cidade francesa combina com couro, tecido de algodão, madeira e fibras naturais. Longe das passarelas, vitrines e looks do dia, o Vichy vai bem na decoração de festas, de camas e sofás aconchegantes, cozinhas do tipo “cozy”.

Alguma das composições ficaria bem em sua casa? Transforme o clássico Vichy com seu toque criativo!

Moda Criativa
21 ago 2017

Upcycling: A nova tendência em moda

O conceito Upcycling transforma o que seria descartado em peças exclusivas

Evitar o desperdício e reduzir o consumo de matéria-prima durante o processo de criação de novos produtos é a essência do Upcycling, conceito que visa transformar resíduos inúteis e descartáveis em novos materiais, colaborando para propagar uma nova forma de consumo. Vertente da reutilização, a arte do upcycling dá novo significado àquilo que, a princípio, seria destinado ao lixo por não apresentar valor comercial. Utilizado no mundo da moda a partir de 2002, o termo se sustenta em dois pilares: economia e transformação.

Upcycling: A nova tendência em moda

Reciclagem x Upcycling – entenda a abordagem criativa

De acordo com a professora do curso de Design de Moda do Centro Europeu, Nicolle Gora, diferente da reciclagem, o upcycling faz uso de materiais já existentes para criar algo que surpreenda e, mesmo assim, seja baseado em traços originais das peças. Por essa abordagem, embalagens e sacos de cimento utilizados podem dar vida a bolsas, sapatos e acessórios únicos e elegantes. “Por ser um processo que não desperdiça energia ou faz uso de materiais químicos para reciclagem, ele pode ser muito eficiente em larga escala na indústria da moda, que é, hoje, a segunda mais poluente do mundo”, explica.

A proposta pode parecer ousada e até mesmo um pouco excêntrica, mas já ocupa as vitrines de capitais como Londres e Berlim. No Brasil – onde são confeccionadas, por ano, cerca de nove bilhões de peças de roupa -, o conceito ainda é incipiente, mesmo com a estimativa de que por volta de 170 mil toneladas de retalhos sejam produzidas anualmente no país.

Sacola impermeável feita de guarda-chuva, vela com recipiente de vidro feito a partir de garrafa de vinho, niqueleira de couro reciclado com caixinha de  caixas de sapato e bolsa jeans feira a partir de calças usadas.

Sustentabilidade na prática

Ainda assim, a técnica, vista por Nicolle como uma aliada da sustentabilidade por recolocar no topo do ciclo da produção um material que já está no fim dele, é fruto dos anseios da geração Y. “Desses novos recortes, modelagens e processos produtivos nascem peças únicas e com alto valor agregado. O upcycling resulta de uma consciência ambiental, principalmente desse público que cobra mais ética e transparência das empresas”, resume.

Dê nova vida aos materiais!

Para ela, dar ouvidos a esses consumidores significa repensar toda a cadeia produtiva do mercado da moda, priorizando a mitigação de impactos ao meio ambiente. “Além disso, manifestar essa veia inovadora, de modo a conter desperdícios e extrair o melhor de cada produto, pode trazer economia e ser um diferencial competitivo para o mercado”, acrescenta. Para dar vida à inovação, contudo, a professora lembra que não há segredo. “A partir das preferências e necessidades do seu público, é preciso lançar mão de bom gosto e criatividade sem receios. O resultado será nada menos do que combinações atrativas e interessantes”, completa.

Moda Criativa
24 abr 2017

Flor do Sol, a loja de prata de Ilhabela: manualidade e estilo do mar

Se tem uma coisa que me deixa intrigada, feliz e motivada, é poder conhecer quem está por trás de marcas trabalhadas com carinho e qual é sua história, objetivos e o desenvolvimento/escolha de seus produtos.  Recentemente tive a sorte de me embrenhar na marca Flor do Sol, a loja de prata de Ilhabela.

Anos de história

A marca Flor do Sol já é presente em minha vida ilhabelense desde minha adolescência. Há muitos anos já frequento nos passeios na Vila, nosso centro histórico e turístico e dou uma espiada na vitrine para ver o que há de novo. A loja fica bem na Rua do Meio, ao lado da sorveteria Rocha. Porém, é recente meu contato mais próximo e me vi encantada com a curadoria assertiva de joias em prata de super qualidade, peças com pegada praiana e ótima seleção de artistas.

Para quem gosta de joias de verdade, com produção manual e também possibilidade de serem exclusivas, a dica é quente! Além disso, acompanhar as fotos com uma estética linda nas redes também relaxa e nos leva para perto de praia, mata e piscina!

Novidade: agora também online

A apresentação da marca segue abaixo e a melhor parte é que hoje em dia grande parte da seleção de produtos pode ser comprada online de onde estiver. Chance de receber um carinho da Ilha em sua casa! Espie que lindeza a versão virtual da loja aqui.

Flor do Sol, a marca de joias em prata de Ilhabela

Com mais de 14 anos de loja na Vila, centro histórico de Ilhabela, a marca reúne peças artesanais de diferentes artistas com qualidade e atendimento pessoal

Foi em 2002 que a história da Flor do Sol, nome inspirado no apelido da pedra semi-preciosa citrino, começou. A designer de joias Regina Sobolewski Michel se encantou por Ilhabela, cidade insular do litoral norte de São Paulo e lá decidiu fixar as amarras e literalmente ancorar seu barco. A família havia viajado pelo mundo a bordo de um veleiro e após alguns anos no mar, foi no arquipélago que recomeçou a vida em terra.


Com o intuito de apresentar peças artesanais, a Flor do Sol abriu as portas no centro histórico e hoje em dia apresenta também a versão online, com possibilidade de venda para todo Brasil. Hoje a loja é especializada em joias artesanais de prata e pedras naturais brasileiras e importadas, além de bio-joias formadas por folhas naturais banhadas a ouro.

A marca apresenta uma gama diversificada de estilos, porém, o mar, a natureza e a vida tropical são as principais inspirações da curadoria.

Lifestyle nas redes sociais

Quer conhecer o lifestyle da marca por meio do Instagram e Facebook? Vale a pena acompanhar as postagens e também campanhas e promoções!

Fica a dica para começar a semana com belas imagens! E também uma parada para quem vier pra Ilhabela.

Moda Criativa
08 mar 2017

A volta da pochete, uma memória afetiva

Não é porque voltou à moda que você obrigatoriamente tem que voltar a gostar e usar. Longe disso! Mas, é legal demais ver a moda sendo cíclica e retomando elementos que já foram tão fortes e presentes no passado. O tema de moda criativa de hoje á a volta da pochete e não sei pra você, mas pra mim tem uma memória afetiva gigante.

Coisa da infância

Nem vou entrar aqui no mérito da pochete ser prática por deixar as mãos livres… Porque no auge dos meus oito, nove anos, isso importava nadinha. Mas ter uma pochete da Hello Kitty e uma outra toda colorida que, se não me engano, a irmã mais velha também tinha… Ah isso importava demais! Usava sempre que podia por mais que não tivesse nada para guardar e levar dentro. Ô fase e memória boa!

E eis que o tempo passou, e a moda está de volta! E não para as crianças apenas e nem para esporte.

Pochetes Glitch e Cadê Beltrano?

Virou fashion

O que já foi só de couro usado por senhores lá não muito ligados à moda voltou com tudo e se tornou elemento cool, da moda e ainda lúdico. As pochetes agora são metalizadas, neon, estampadas. E usadas de dia, de noite, pra bater perna, pra dançar. Agora o estar de mãos livres faz toda diferença!

Pochetes Glitch

E aí? A tendência da vez pega pra você? Tá disposta a rever a memória afetiva? Sabe que eu estou?

Fica a dica

E para estampar essa nova/antiga moda, as pochetes do post são da Glitch, vendidas no e-commerce da marca. Os preços vão de R$100 a R$130, com modelos que variam desde o pretinho básico ao metalizado specchio holográfico.