Dicas
05 dez 2017

Aluguel de brinquedos e os mais usados no primeiro ano

Tem um novo serviço para pais e bebês que está ganhando lugar no mercado! É o aluguel de brinquedos e outros itens para bebê. A proposta de empresas como O Baú do Bebê é excelente e já conto o motivo: poder alugar artigos caros e datados a certas fases proporciona uma super economia, é um hábito sustentável e evita o acúmulo indesejado depois que a brincadeira e uso acabam. Vem saber mais sobre essa nova prática que anda fazendo sucesso e também minhas dicas do que é muito útil no primeiro ano?

Nós, nos divertido e aprendendo há dez meses. Muito prazer!

Aluguel de brinquedos: como funciona e vantagens

A cada mês, os bebês passam por fases de aprendizados e interesses muito específicos. Tem meses que o que motiva é ficar de bruços ou deitado em um tapete de atividades, mais pra frente, o que é indispensável é uma cadeirinha que treme e acalma e nina, depois, o que mais querem é som e animação de instrumentos e carrinhos, e tudo vai mudando assim, em um piscar de olhos. Nessa ânsia de contemplar com os estímulos e atividades que eles precisam, acabamos enchendo os ambientes de novos itens. Mês a mês coisas novas entram em cena.

Mas, e se aquilo que você deixou de usar, fosse devolvido e um novo brinquedo chegasse a sua casa? Muito mais coerente, não? Menos gastos, menos acúmulo, mais chances de ter brinquedos e artigos que funcionem para a fase vivenciada. Essa é a proposta da locação.

É possível ter uma assinatura do item escolhido e então escolher ficar 15 dias, um mês, dois meses com ele em sua casa. Cada período tem um valor e normalmente vão de uns 60 a 160 reais, depende do artigo. Via O Baú do Bebê, os clientes devem estar em São Paulo capital, e a entrega e retirada é responsabilidade da empresa. O artigo escolhido bem higienizado e com pilha, pronto para usar. E assim deve ser devolvido ao fim, em ótimo estado. Para que continue seu ciclo e aquele mesmo produto tenha uma vida longa e feliz com muitos babies! É ou não é uma super praticidade?

O Bau do Bebê: como começou e particularidades

A empresa de locação de brinquedos para bebê e crianças pequenas O Baú do Bebê tem pouco tempo de vida, mas já apresenta em seu acervo mais de 100 itens e contempla 200 mamães em sua cartela. Todas atendidas prontamente via whatsapp, com orientações sobre idade, uso, boas práticas e muita atenção.

As sócias iniciaram o projeto ao se tornarem tias e madrinhas e perceberem a intensidade e necessidades dessa fase mãe e bebê. “Convivemos com bebes de amigas e percebemos que ao mesmo tempo que as mamães precisam de formas de distrair o bebe para terem mais tempo, todos os acessórios e brinquedos eram caros e muitas vezes as embalagens faziam mais sucesso que o próprio conteúdo. Ficávamos conversando sobre isso e um dia tivemos a ideia de alugar! Resolveríamos muitas coisas dentro dessa solução: diversão e estímulos para os bebes, baixo custo, diversidade dos itens, economia de lugar,  sustentabilidade e muito mais!”

Para compra do acervo e novos produtos, elas contaram com uma pesquisa de mercado para checar a importância de cada produto, têm suporte de pediatra para auxiliar nas fases do bebê e uma delas também é formada em Ed. Física e coloca em prática ensinamentos sobre desenvolvimento da coordenação motora. Tudo pensado para possibilitar que itens de qualidade e realmente úteis cheguem às casas dos pequenos clientes e sejam importantes em seu crescimento!

Itens indispensáveis no primeiro ano e minha escolha

Falando da minha experiência pessoal com meu filho Miguelzinho, tive a sorte de contar com o carinho de parentes próximos que ofereceram muitos itens fundamentais para seu primeiro ano. Muitos foram herdados de sobrinhos e outros presentes, porém, todos eles que participaram das fases do Migs podem ser encontrados para alugar e isso certamente teria sido uma ótima solução. Recomendo alguns itens abaixo e conto o motivo da importância e fase:

Tapete de atividades: quando o baby começa a erguer o pescoço e ficar durinho, é fundamental estimular essa prática colocando-o de bruços para erguer a cabeça, virar para o lado e ganhar força. O Migs tinha a mania de sempre deitar para o mesmo lado e até tinha a cabeça tortinha por tanto apoiar para um mesmo lado. O tapete de atividades com arco foi super útil para propor brincadeiras e fazê-lo olhar para outra direção e se estimular com os guizos e brinquedos.

Cadeirinha de descanso/balanço: nós ganhamos a nossa quando o pequeno tinha dois meses e foi simplesmente a melhor aquisição e útil até hoje (numa fase 2). Como as cadeirinhas não só balançam com o movimento do bebê, como também tremem levemente, deixá-lo dormindo, vendo tevê, brincando significou momentos de sossego para outras milhares de atividades da mamãe. Colocava no chão ao meu lado em todos os tipos de afazeres, do trabalho no computador, ao banho em frente ao box. E como há cadeirinhas até 10 kg e outras que suportam até 18kg, hoje aos dez meses, tem uma segunda cadeira de balanço que continua segura e prática para momentos de relax. Santa cadeirinha!

Apoiador musical: essa foi a minha primeira escolha agora que conheci O Baú do bebê, um apoiador musical para ajudar Migs em seus primeiros passinhos. Ele está na fase de dar a volta na mesa e na cama se apoiando e já consegue se suportar super bem como bípede! (risos) Para que essa fase gostosa tenha mais estímulos, queria um apoiador Fisher Price, mas tinha certeza que logo o brinquedo seria deixado para traz. Essa semana é a primeira com a nova aquisição e a função dupla já está sendo comemorada: ama sentar e ouvir as músicas e dançar com os vários estímulos musicais e de pé, está começando a ganhar confiança e atravessar a sala dando um passo por vez. Fofo demais! Nossa locação termina ao fim do mês e me parece o tempo ideal para essa fase, já que os passos sozinho não devem demorar!

Onde encontrar  e dica de presente

Gostaram da dica? Se também procuram aproveitar cada brincadeira e fase intensamente com seu baby, mas a casa nem o bolso suportam tantos brinquedos e itens, bora alugar! Fica minha sugestão e corra para olhar o acervo disponível para a fase atual. Vale também como presente para sobrinhos e filhos de amigos! Uma ótima ideia!

Contatos: 

Dicas
17 jun 2017

Quarto de bebê com criações artesanais

Quem acompanhou a criação do quarto do Miguelzinho ao longo da gravidez já sabe que fiz questão de incluir um monte de marcas artesanais que admiro na sua composição! Quarto de bebê com criações artesanais é tão mais carinhoso!

As peças podem ser feitas sob encomenda, nas cores desejadas e de quebra, ainda vem repletas de amor e personalidade! E o #quartodoMigsnaIlha (confira a hashtag clicando sobre) continua em criação e recebendo peças lindas. Recentemente, encomendei novas almofadas e um bolso para fraldas com a marca Aluada. Vem conferir abaixo!

Trocador de bebê com mais espaço

Um dos pedidos que fiz a Aluada foi o bolso para fraldas, que é essa sacola com bolsinhos que colocamos sobre o trocador. Sua função é deixar algumas fraldas à mão, pomada, lenços e outros utensílios e liberar espaço do trocador. Como já tinha uma estante com um varão, andava atrás de uma criação adaptada a esse espaço e com as cores do quarto. Foi executada de acordo com meu pedido e ficou linda! Já estou usando há mais de um mês e tem sido bem prático.

 

O mais engraçado tem sido a reação do pequeno, que agora com cinco meses, já descobriu esses aparatos a sua volta e tem adorado chutar o bolso de fraldas enquanto o troco. Oin! Aí abaixo vocês vêm como ficou no quartinho, todo nos tons do papel de parede que ditou a cara do quarto.

Almofadas para a cama do quarto

No lado oposto ao berço, temos uma cama de solteiro. É um espaço que deito o baby para trocar após o banho, que uso para brincar e também como apoio. Mas merecia uma decoração e ficar mais aconchegante! Então encomendei duas almofadas que ficaram lindas, lindas nesse espaço.

A princípio elas iriam para a sala, mas de tão fofinhas, achei o baby merecia esse conforto! Ali ficaram e estão lindas com outros brinquedos artesanais! Adoro esses recortes em feltro, tanto das ondas como dos círculos!

Gostaram de ver mais detalhes artesanais do quarto do pequeno? Fica a dica da maca Aluada para quem anda pensando na decor para o futuro baby ou em novas peças para o filhote!

Para relembrar o post incial antes de ele nascer com vários detalhes da criação, vem cá! Uh là là como era arrumado! Mas agora tem muito mais vida, certo? ;)

Dicas
06 abr 2017

Rotina de trabalho home office com bebê: vida real

Quando questionei se este tema teria relevância lá no instagram @mastump (segue lá!) recebi uma calorosa chuva de comentários positivos! Então, seguindo minha agenda e possibilidades de tempo, eis que estou aqui para contar como estou me virando e dando conta da vida de mãe de um bebê de dois meses e meio e trabalho home office sem licença maternidade alguma. Vamos lá ver essa rotina que tenta se manter firme e forte?

Rotina é fundamental

O ponto inicial é importância extrema de se manter uma rotina. Aqui em casa, desde que chegamos com o bebê aos 15 dias (ele nasceu em SP e ficamos um tempo na casa dos meus pais), fiz questão de ser sistemática quanto os nosso horários. Tanto para mim, como para o Miguelzinho. No início eu fazia isso para me deixar segura, parecia que saber a hora para cada coisa me deixava mais no comando da situação e não sendo levada por fraldas, choros e mamadas. Então, impus alguns horários e assim fomos levando e moldando alguns ajustes conforme via sucesso ou não. Isso pra mim é uma dica preciosa: crie uma rotina. Sugestão das mais fundamentais mesmo.

Como funciona por aqui

No meu caso, funciona dessa forma: pulo da cama com os resmungos do baby às 7h30 mais ou menos. É a minha hora sozinha com ele e com meu café da manhã. Hora que dou de mamar (ou mamadeira porque não tenho quase nada de leite e já passei da fase da negação e chororô e hoje vivo muito bem com isso) e faço dormir na cadeirinha da sala para eu dar conta da minha alimentação e organização da cozinha. Nesse momento, o moço pai tira sua hora de sono já que na acordada mais recente da noite é ele o responsável por fazer o baby sossegar. Sobrou tempo? Tiro roupa do varal, guardo, organizo quartinho, roupas, sala, limpeza…

Por volta das nove, engreno no trabalho e vou até o meio dia, quando paro o que estiver fazendo para preparar nosso almoço. E sobre o trabalho da manhã: ele pode ser tanto no meu home office definido, espaço com escrivaninha e meus gadgets necessários ou perto do baby caso ele esteja dando trabalho. O importante é: faço sempre o que é possível no tempo que ele permite. E isso mudou todo meu pensamento pós filho. Antes, eu parecia programar as tarefas do dia e pensar sobre elas. Hoje, eu faço, e faço na hora que vejo a situação/problema/ necessidade. Bora falar sobre isso?

Fazer a tarefa na hora que aparece

Se antes eu pensava se responderia ou não um e-mail, se eu programava o dia de lavar roupa, se eu pensava ou não se deixaria a louça para mais tarde, hoje eu mudei completamente essa forma de levar a rotina. O que funciona agora e mudou bem a forma de pensar sobre o tempo é: surgiu a necessidade e bebê permite, faça.

E então, a vida segue: chegou e-mail de cliente e pintou uma necessidade de programação de agenda de posts e bebê tá quietinho – faço na hora, a roupinha do pequeno tá no cesto e ele sossegou no berço – vou pra área de serviço, não é hora do banho, não é hora de mamar, ele tá dormindo – saio para ver a vida (pai tem as mesmas funções e divide tudo por igual aqui já que é home office também) e fazer coisas externas, como reunião, visita a cliente, fotos, banco, supermercado.

Tudo na hora que as coisas se apresentam e seguindo meus horários sagrados de café da manhã, horários das mamadas, almoço, banho, hora de dormir. E assim tudo fluiu muito melhor! Minha segunda dica além da rotina então é: não pense sobre, faça.

Poucas cobranças e tarefas possíveis por período

Quando fiz um post lá atrás sobre rotina home office na época sem bebê, já falava isso: colocar na agenda tarefas possíveis e realizáveis para evitar frustração. E isso continua! E ainda mais importante. Ou seja: por mais que a gente tenha um monte de entrega e afazeres, organize na agenda de forma possível.

Como sei bem que a soneca da manhã e o sono pós banho da tarde (por volta das 15-16h) são os horários de mais sossego para ambos, moço pai e para mim, tento reunir tarefas na agenda nesses períodos. E mais: o que realmente dá pra fazer nesse tempo. Somar um monte de coisas ilusórias para nossa capacidade e tempo disponível nos deixa pra baixo e com a sensação de incapacidade. E isso faz o dia terminar com o astral lá pra baixo. Então a dica número três é: coloque na agenda o que realmente possa cumprir.

Na minha sempre tem algo externo (como correio, mercado, reunião), agenda de trabalho de clientes, posts do blog (item 3 de prioridade no momento, infelizmente) e algum lembrete de pagamentos e afins. E tento realmente me ater a essas tarefas, sem poucas distrações nos períodos produtivos. Vamos a esse tópico e último?

Tente tornar os momentos produtivos realmente produtivos

Sem bebê eu já falava isso e muitas vezes não cumpria. Porém, agora é regra, é lei: tenho meu período de trabalho disponível – trabalhe e faça render. Esqueça o cel caso não seja para conferir algo essencial das contas de clientes (trabalho com produção de conteúdo para redes sociais). E mesmo assim, tudo pode ser visto e checado e manuseado pelo laptop. Então, foque no que está predeterminado para aquele período. Parece sistemático e chato? Parece. Mas faz a vida seguir em frente e realmente render! Então, a quarta e última dica é: foque no que está fazendo e evite distrações.

Quer um exemplo? Bebê está na cadeirinha dormindo e quase começando a chiar e eu estou no sofá ao lado escrevendo a toque de caixa sem tirar o olho da tela! Vai dar tempo!

E aí quando a gente cumpre tudo que se dispôs a fazer além dos horários de prazer e lazer com baby e sua rotininha, o que faz? Tempo livre, oba! Bebê dormiu de verdade verdadeira lá pelas 21h! E aí corro para um Netflix, YouTube, blog querido e aí vai! A vida é linda e ela continua sendo ainda mais colorida e prazerosa!

Ajustes acontecem

Você leu tudo até aqui e pensou: será mesmo que isso dá certo? Mas não tem dias que tudo desanda ou que o bebê não quer dormir nos horários usuais? Ô se tem, minha gente! Mas com uma rotina base a seguir, um dia ou outro sem produtividade, as coisas já estão mais ou menos sob controle e sem atrasos… E então, temos um extra caso tudo perca o controle qualquer hora! E mais, a gente se divide por igual aqui. Então, nas horas que o sono não pintou, nos alternamos para seguirmos as tarefas e irmos adiante!

Um beijo da Ma Stump mãe e espero realmente ajudar outras mamães trabalhadoras em casa que estão moldando sua nova vida! Ah, e não: não trablhamos com babá e faxineira só a cada 15 dias.

Dicas
22 fev 2017

Tok&Stok lança nova Coleção Horácio

Agora como mãe de um mini menino, devo estar mais suscetível a curtir essas novidades e fofuras… Mas vejam vocês e julguem: não é demais o resgate do personagem Horácio? E o que é esse tema de quarto? Lindo!

Gosto de ver coisas com uma nova leitura do visual Turma da Mônica e essa linha da Tok&Stok está encantadora! Cola adorou e mostra pra vocês ambientes compostos com as novidades!

Tok&Stok lança nova Coleção Horácio assinada por Mauricio de Sousa

Linha inédita com um dos personagens mais clássicos da Turminha traz alegria, diversão e cores para começar o ano

Cama tema Horácio – um dia vou querer para o meu filho!

O filhote de Tiranossauro Rex vegetariano, mais gentil, amigo e romântico dos quadrinhos chega à Tok&Stok com uma linha exclusiva assinada pelo desenhista Mauricio de Sousa. Com produtos como bichos de pelúcia, avental, copo e roupa de cama, a coleção faz parte da campanha de volta às aulas para decorar e divertir crianças e adultos.

Quarto tema dinossauro com elementos da linha Horácio

Sobre a hitória do personagem Horácio

Horácio apareceu pela primeira vez nas tiras de jornal do personagem Piteco, publicadas no Diário de S.Paulo, no ano de 1961. Depois, ganhou espaço próprio em páginas dominicais na Folhinha de S.Paulo, suplemento infantil lançado em 1963. Mauricio tem um carinho especial pelo Horácio: até hoje, é o único personagem roteirizado apenas por ele. Talvez por isso, há quem diga que Horácio e Mauricio são, na verdade, a mesma pessoa.

Ideia para área de brincadeira e estudo

Eu criei o Horácio quando não se falava tanto em dinossauros. Hoje, todas as crianças sabem o que é um dinossauro e creio que o Horácio contribuiu um pouco para isso. Essa nova linha de produtos da Tok & Stok é bem a carinha dele. Com certeza, será um sucesso!”, fala Mauricio de Sousa.

Onde achar

Os produtos já estão disponíveis em todas as lojas Tok&Stok do Brasil  e também no e-commerce (www.tokstok.com.br).

Inspirações
21 dez 2016

Desejos e pensamentos da semana, do mês, da fase!

A vida tá agitada? A vida tá cheia de barzinhos e festas de fim de ano? A vida tá cheia de passeios e compromissos de trabalho? Nope. A vida tá de ansiedade, a vida tá de tossir e espirrar e fazer xixi, a vida tá de não dormir à noite, mas engatar no sono às cinco da manhã, a vida tá de de ter barriga até nas costas, a vida tá de procurar gastar tempo suficiente em cada coisinha que ocupe o dia e me dê prazer.

Tô reclamando? Não exatamente. Sou maravilhosamente grata por cada fase da gestação estar indo bem e eu sentir meu bebê lindo mexer a cada instante. É pezinho que sinto na costela, é tornozelo miúdo que me dá um toquinho quando dou um carinho, é soluço constante que não acaba mais. E ufa, ainda bem! Porém, como todo mundo diz, taí o nono mês, minha gente. Do jeitinho que todo mundo o descreve: é longo, é de expectativa, é de ansiedade, é de gigantismo.

Nem no meu maior e melhor sonho para 2016, eu me imaginava do jeitinho que estou hoje à espera das festas de Natal e Ano Novo. (que festas? rs) Jamais me imaginaria por mais que fosse meu maior desejo, que estaria sim – teria conseguido! – estar grávida mor e à espera do fruto mais precioso do amor e companheirismo com o moço. E não é que cá estou? Vivendo os prazeres e os meus “ais” dessa fase de espera.

Já em SP, bem acomodada e tranquilinha, começo o nono mês sem estrada, sem mais balsas, sem idas e vindas para poupar esse corpitcho que já não combinava mais com horas no carro. Agora a vida aqui é para o Migs, e para seu total conforto e bem-estar. Quero e desejo que ele fique o tempo necessário em seu confortável barrigão e cresça tudo que precisa aqui dentro. São exames e consultas semanais, são saidinhas breves para curtir o período de compras de Natal e… Muita contração de treinamento e minha cabeça circundando apenas uma coisa: que dê tudo certo.

E assim a gente vai seguindo. Nessa semana consegui terminar fases importantes dos últimos trabalhos e pendências. Tô prestes a me sentir mais aliviada sem entregas e compromissos dos freelas, as nossas malinhas de maternidade estão prontas, minha cabeça está mais livre.

É possível que eu tenha a melhor notícia do mundo daqui umas três semanas, como é possível que essa vida e pensamentos e desejos se estendam por mais cinco. É só a mãe natureza que sabe.

Vou guardar num potinho minha vontade enorme de colocar meu shorts jeans de cintura alta de abacaxis, de fazer um tintim por tudo ter dado certo e de voltar para casa com o baby no colo. Eu sei que isso vai chegar num passe de mágica (e com algumas muitas noites sem deitar), mas vai chegar.

Bora aumentar o som do Edward Sharpe e trabalhar mais um pouco para ocupar a mente e sentir o corpo feliz! Te amo demais, Miguel Stump Sanchez, e vou sempre fazer o que é necessário e além para você. E sim, sim, já sei que é só o começo.