Dicas
07 jun 2017

Coleção de tecidos Recortes por Ju Padilha

Quando a gente está no mundo da criatividade online, seja em blogs, seja no instagram, seja na redação de conteúdos há tanto tempo (já são uns 8 anos!), esse universo se torna como uma grande família e repleto de amizades! E de torcida!

Hoje, venho compartilhar uma alegria gigante! Afinal, não é sempre que uma amiga lança uma coleção do produto que mais tem a ver com o seu trabalho. Isso é uma super conquista! E quem tem essa boa nova para contar é a amiga e maker, crafter, artesã contemporânea, Ju Padilha! A Ju acaba de lançar sua coleção te tecidos Recortes pela marca Fernando Maluhy. Uma coleção com a sua cara, suas cores e feita, como o nome diz, a partir de recortes manuais. Vamos prestigiar e comemorar?

A Ju Padilha conta que pensou a paleta de cores e padronagens da coleção de forma que todos os tecidos combinem entre si. Os tons conversam muito com seu trabalho e reconhecemos seu estilo logo a primeira vista! Isso é super legal!

Palavras da criadora

Vejam o que mais ela conta sobre esse lançamento: “Por quê a minha coleção de tecidos chama “Recortes”? Porque os padrões foram feitos de forma artesanal, a partir de recortes de tecidos lisos, onde cortei as formas e compus a geometria, depois foram digitalizados para formar as estampas! Simplesmente porque aqui as mãos adoram um fazer e não sabem ficar paradas!”

Quer saber como ter esses retalhos nas suas mãos para criar? A própria Ju Padilha vende online, tem na marca Fernando Maluhy e está chegando em lojas e armarinhos.

Para quem estiver em São Paulo, dá para conhecer tecidos e Ju num evento bem bacana oferecido pela marca Fernando Maluhy amanhã. Ah, e de quebra ter uma apresentação sobre cores e uma oficina criativa! Se eu estivesse na capital, não perderia. Vai lá! Cola indica!

Moda Criativa
05 maio 2016

Fashion Revolution – #Euseiquemfezaminharoupa

Você já parou pra pensar de onde vem a sua roupa? Por que mãos ela passou, quem fez, como fez, quem criou…? Pois é… Pouca gente pensa. Mas é com base nesses questionamentos que o movimento Fashion Revolution quer chamar a atenção dos amantes e consumidores do mundo da moda.

WMYC_black_2-700x373

Tudo bem que a Fashion Revolution Week aconteceu na semana do dia 18 ao dia 24 de abril, mas nunca é tarde para atentar para um movimento tão importante e uma questão que precisa ser pensada por todos nós.

Fashion Revolution Day

Em 2013 aconteceu uma catástrofe em Bangladesh. Um prédio de oito andares que abrigava confecções desabou no dia 24 de abril. Muitos trabalhadores saíram feridos e muitos outros não saíram dessa. Mesmo com o aviso para livrarem o local por motivos de segurança, as empresas donas das confecções mandaram que continuasse o trabalho ali mesmo. Esse descuido e descaso resultaram na tragédia que foi.

O 24 de abril passou então a ser símbolo da Revolução da Moda (Fashion Revolution), com o objetivo de evitar mais acidentes como esse e também para evitar que tal acontecimento caia no esquecimento da mídia, das indústrias e de todos nós, os consumidores.

Who-made-my-clothes

O problema

Sem querer minimizar a responsabilidade do ritmo fast fashion (significa uma produção rápida e contínua com menor qualidade e preços mais acessíveis) das grandes empresas de varejo, mas, no mundo globalizado, se seguimos a cadeia de produção da moda e de responsabilidades, chegamos a nós. Dessa forma, querendo ou não, conscientes ou não, estamos todos envolvidos na tragédia de Bangladesh.

Nós, como consumidores, financiamos condições ambientais e sociais tanto de produção de tecido quanto das condições de trabalho de costureiros… E nem atentamos para isso! Nós desconhecemos o processo produtivo e somos condicionados ao consumismo exagerado.

O movimento

Nada mais justo então, que nós, consumidores, atentarmos para maior conscientização desse movimento de revolução no mundo da Moda. E é exatamente esse pensamento que o Fashion Revolution traz: sensibilizar e conscientizar a sociedade e a indústria textil e de moda quanto ao real valor e o impacto social e ambiental de todos os processos. Da matéria-prima ao consumo.

O movimento foi criado em Londres por duas designers e ativistas da moda sustentável (Carry Somers e Orsola de Castro) e hoje em dia já se espalhou por mais de 70 países.

A principal ação do movimento é através das mídias sociais: postando uma foto de si mesmo usando uma roupa que goste, porém vestida do avesso e com a etiqueta aparecendo, e o uso das hastags #quemfezminhasroupas , #fashrev , #whomademyclothes e também hashtags relativas à marca que está sendo questionada.

A solução

Parar de comprar, comprar só o essencial ou ainda cortar algumas marcas também podem ser atitudes de consumidores mais conscientes, mas isso por si só não soluciona o problema.

Complementar a isso – porque não adianta postar no facebook e só, né? – podemos sempre chamar nossa amiga criatividade para nos ajudar. Pode ser customizando, reciclando, pensando novas combinações, trocas, doações, garimpando peças em brechós e assim vamos…

"Compre menos, escolha bem, faça durar."

“Compre menos, escolha bem, faça durar.”

São atitudes criativas com um valor social altíssimo que andam junto com o pensamento de que não precisamos de maaaais roupas… E sim precisamos circular as que já existem.

Eu quero saber quem faz a minha roupa!

Além das dicas ali em cima, a próxima vez que for comprar uma roupa nova, procure produções alternativas, menores, que talvez a chance de você conhecer o processo produtivo e até o criador da marca/peça serão muito maiores – e melhores.

Dica

O app Moda Livre pode te ajudar a estudar as marcas e como elas acompanham, lidam e solucionam problemas relacionados à produção e à mão de obra das empresas.

O blog Um Ano Sem Zara mostra o dia a dia da fashionista e ex-consumista Joanna usando a criatividade e compartilhando várias combinações de looks com a mesma peça de roupa.

#ficaadica para você se sentir linda e mais consciente. O incrível do mundo da moda é a gente conseguir se vestir para nos sentirmos mais seguras e mais “nós mesmas”, não é? E isso não precisa parar de acontecer! Não se preocupe! Só que é legal a gente parar para pensar em tudo o que isso envolve e procurar outros meios de, além de nos sentirmos lindas, podermos ter a sensação de dever cumprido com a sociedade e meio ambiente.

Inspirações
13 abr 2015

Como se manter atualizada(o) e informada(o) – você tem uma tática?

Tem novo vídeo no ar e mais um tema útil e mega necessário para quem trabalha com criatividade!

Vamos dar o play? Deixem nos comentários o que acharam, os métodos que utilizam e o que gostariam que virasse pauta e bate-papo em vídeo!

agenda

 

Inscrevam-se no canal para receber seu alerta de novo conteúdo, ok?

Dicas
03 mar 2015

Mandalas pintadas em vinil: conheça a arte criativa!

mandalassylvia

Costumo brincar que essa cidade deliciosa que escolhi para viver se chama (Erv)Ilhabela, já que encontrar pessoas com afinidades, saber de novidades e cruzar com os conhecidos é coisa do dia a dia e corriqueira. E por ser mini, temos a chance de nos deparar com projetos e estilos de vida que admiramos sempre, às vezes por meio de conhecidos, às vezes, em um passeio ao acaso. Surpresas incríveis!

Mas no caso das mandalas em vinil, o que me surpreendeu foi que a internet que me levou a me aproximar dessa arte aqui de Ilhabela. Aí ainda é mais curioso! Foi a artista Sylvia Boehringer quem me escreveu por meio do blog, depois de me seguir no insta, encontrar afinidades e descobrir que também sou daqui da mesma (erv)ilha. A sorte foi mútua e logo nos encontramos para eu poder conferir de perto sua arte e tamanha habilidade!

diadia

Entre um café e uma mordida de torta, conheci a Sylvia e seu companheiro Evaldo Plado, quem também cria as mandalas com ela e desenvolve juntamente o projeto. Ambos escolheram a Ilhabela para curtir a vida, trabalhar e criar suas artes. A invenção da mandala em vinil veio por acaso, a Sylvia já tinha uma paixão pelo desenho à caneta (Posca lover!) e ao ver um disco antigo que o Evaldo prendeu na cozinha teve o clique de decorá-lo. Tamanha foi sua alegria ao ver como o projeto tinha potencial! A cada criação, um amigo levava pra casa e os “vinildalas” foram se espalhando por aí! Não há quem não olhe sem elogiar ou se encantar com a vibração das peças.

mandalas

As inspirações do casal estão presentes ao redor de onde vivem, eles pintam as cores da natureza, formatos orgânicos, apreciam grafismos étnicos e procuram transmitir toda a energia de seu entorno para suas artes. E isso é muito claro ao ver de perto o trabalho! :)

processo

Hoje a Sylvia apresenta o processo criativo das mandalas e as artes finais em sua conta no Instagram e também tem uma loja online com as peças prontas. A embalagem que envia para todo Brasil também é craft e ela mesma cria inspirada em capas de disco. Colacorelinha amou tanto! Arte delicada e original que merece ganhar muitas casas por aí!

Fica a dica para um presente criativo ou para inserir mais cor e vida em seu dia a dia.

Moda Criativa
11 fev 2015

Aula de corte e costura com muito estilo: curso Francine Lacerda

corteecostura

Alô, criativas de plantão, tem curso novo de corte e costura na área!

A Francine Lacerda, costureira de mão cheia que sempre arrasou na alfaiataria de sua própria marca, agora montou espaço e programa de curso para as aprendizes da costura. As aulas são em seu (charmosérrimo) ateliê e em sua casa na Vila Madalena em São Paulo. O único pré requisito para as aulas de peças de roupa é já pilotar minimamente uma máquina. Dicas, pulos do gato, moldes, macetes com cortes, medidas e afins ficam por conta da Francine que promete compartilhar toda sua experiência de anos com modelagem! Que tal?

Vem saber mais abaixo sobre as possibilidades de cursos e conferir como foi a aula no novo ambiente! Além dos módulos que explico com detalhes abaixo, é possível fazer aulas avulsas. Elas acontecem todo mês e você já sai vestindo sua criação!

aula

Programa das aulas

Curso de Modelagem de roupas I- Saias

Os alunos vão aprender:

  • A tirar medidas
  • Conhecer as proporções do corpo feminino
  • Fazer a base (modelagem mãe)
  • Modelar 3 modelos de saias
  • Interpretar os modelos

Serão 5 aulas, 1 vez por semana com duração de 3 horas. Estão inclusos apostila, lanchinho (obviamente homemade e cheio de carinho), papel kraft e tecidos necessários para as aulas.

Início: 21 de fevereiro 2015 / Horário: 10 às 13h

Curso corte e costura – Saias

Os alunos vão aprender:

  • A tirar medidas
  • Conhecer as proporções do corpo feminino
  • Riscar e cortar os moldes de 3 modelos de saias (lápis, evasê e godê)
  • Montagem das saias
  • Aplicação de zíper e botões
  • Acabamentos

Início: 21 de fevereiro 2015 / Horário: 14 às 17h

aula_saia

Curso Modelagem de roupas- Módulo 2 – Blusa

Os alunos vão aprender:

  • A tirar medidas
  • Conhecer as proporções do corpo feminino
  • Fazer a base (modelagem mãe)
  • Modelar 3 modelos de blusas
  • Interpretar os modelos

Início: 28 de março 2015 / Horário: 10 às 13h

molde

E tem mais um:

Curso corte e costura – Blusas

Os alunos vão aprender:

  • A tirar medidas
  • Conhecer as proporções do corpo feminino
  • Riscar e cortar os moldes de 3 modelos de blusas
  • Montagem das blusas
  • Aplicação de zíper/ botões
  • Acabamentos

Já imagina, né? Os últimos três cursos aí de cima  terão 5 aulas, 1 vez por semana com duração de 3 horas. Estão inclusos apostila, lanchinho, papel kraft e, dessa vez, tecidos de teste. Para os produtos finais, é você quem escolhe e leva o tecido. ;)

Início: 28 de março de 2015 / Horário: 14 às 17h

As aulas contarão com turmas pequenas para que a Fran possa dar atenção personalizada a cada aluna(o).  O preço por módulo é de R$ 550,00 à vista (depósito em conta) ou R$ 580,00 via Pagseguro.

aluna

E aí, quem se animou muito? Essa história de poder criar suas próprias roupas é demais! Se você já é uma iniciante na máquina de costura e quer uma professora dedicada e cheia de estilo, eu não perderia tempo. Os cursos te dão toda a base para você sair desfilando suas peças com o maior orgulho! ♥

Fica a dica e o convite para realizar a sua inscrição da Francine Lacerda, parceira do Colacorelinha.

Para saber mais informações ou se matricular agorinha: francine@francinelacerda.com.br ou pelo telefone {11} 996311090

Boas criações pra todo mundo!