Inspirações
25 fev 2016

O “gosto de antigamente” virou atual

bike

Faz tempo que ando pensando sobre e notando evidências e bons exemplos… Mas há pouco, com tantas inquietações econômicas e também reflexivas que estamos passando, parece cada vez mais claro: hábitos de antigamente nunca foram tão atuais.

As nossas vontades e até mesmo tendências têm nos levado a desejar fazer e praticar o que por muito tempo ficou adormecido, parecia ir contra à vida “contemporânea”, prática, e tão almejada.

Hoje, se parar para pensar, o que a gente mais quer é consumir a fruta e os legumes que estão expostos em uma cesta, sem embalagem e do produtor local, se a gente puder leva todo dia o almoço para o trabalho em bolsas térmicas para conservar o sabor e a qualidade de casa mesmo de longe, a gente dá um supervalor aos momentos ao ar livre e o que mais se vê é o desejo de andar de bike, ir à praça, sentar para curtir um pouco de bucolismo na vida corrida.

Ah, e falando em metas na vida e tempo, muito dele, também passamos aprendendo a sermos mais autônomos e independentes: hobbies como cozinhar, jardinagem, costura para fazer as próprias roupas e artigos pra casa nunca estiveram tão em alta. Do programa de tevê ao curso online. Aprender ofícios como esses já não soam de outras épocas… São o agora.

frutas

Já se falarmos de moda, bem-vinda e linda será aquela peça feita pra gente, costurada com esmero, acessórios artesanais, joias autorais. No âmbito dos negócios criativos, fazer e vender geleia, fornecer flores por um entregador não motorizado, oferecer jantares em casa e até mesmo propor permutas de produtos, serviços ou expertises são só alguns exemplos do que é visionário hoje e poderia ser tão comum em outros tempos…

A gente quer muito e o mundo parece precisar muito dos novos anseios atuais. O luxo é poder praticar o simples: ter a comida fresca, o tecido de verdade, o atendimento atencioso, o tempo com ar puro, o bolo quente, uma horta pra chamar de nossa, a bainha da costureira da esquina, as horas no parquinho, a troca de trabalhos, o papo com o vizinho e o embrulho feito à mão.

embrulho

Se isso era gosto de antigamente… Sorte a nossa termos percebido que nos dias de hoje isso mais que pode e deve ser o sabor do cotidiano. O handmade vai por esse caminho e a vida toda pode permitir esse mesmo espírito.

Cola incentiva e essa pessoa atrás dos tons verde água e botões pensa cada vez mais nas vantagens desse retrocesso que, na verdade, é só avanço. :)

Imagens Shutterstock

Deixe seu comentário
* Não será divulgado
Para usar avatar, cadastre-se com seu email em gravatar.com

Comente pelo facebook
3 comentários
  1. Que post mais lindo! Vou colocá-lo no meu post de links do blog <3

    Responder
  2. Tenho cada vez mais ido atrás de iniciativas assim, tanto na parte da alimentação, quanto no consumo, comprar produtos que não testam em animais e que são frescos, orgânicos, vegan, desapegar de muita coisa, comprar menos roupas e sapatos e etc. Muito bom saber que há essa sintonia!

    Responder
    • http://www.colacorelinha.com/wp-content/themes/blog/imagens/avatar.jpg

      Obrigada pela visita e comentário, Carol! Que legal saber da recíproca! <3

      Responder